Certificação

A Vivenciarte promove a formação de Educadores Expressivos, de Terapeutas Expressivos e de Psicoterapeutas Expressivos, que ocorre em 3 fases.

Todas as três fases correspondem, juntas, a cerca de mil horas de formação teórica e vivencial, feitas ao longo de 3 anos.

A Vivenciarte, após a conclusão dos cursos com aproveitamento, concede ao(s) formando(s) a Certificação em:

  • Educador Expressivo
  • Terapeuta Expressivo
  • Psicoterapeuta Expressivo

Os certificados são concedidos e supervisionados pela Vivenciarte  que se responsabiliza em divulgar, certificar e supervisionar a qualidade dos trabalhos prestados pelos Educadores, Terapeutas e Psicoterapeutas Expressivos.

 

EDUCAÇÃO EXPRESSIVA – Um novo olhar sobre a Educação

A Educação Expressiva define-se em termos gerais, pela utilização de expressões verbais e não verbais, atribuindo um grande ênfase na estimulação da criatividade da fantasia e da imaginação em contexto educativo, socio-comunitário e em educação e prevenção da saúde. Oferece a oportunidade de promover o ensino/aprendizagem favorecendo a aquisição de conhecimentos e o desenvolvimento de competências humanas. Difere de  outros modelos educativos, pois utiliza a expressão como principal instrumento de trabalho e não se centra unicamente na expressão mediada pela arte ou expressão artística, nem num único mediador, mas sim trabalha e estimula todas as formas e processos criativos-expressivos humanos de expressão, integrando-os. A Educação Expressiva é usada para a construção do conhecimento a partir da experiência vivencial e expressiva do grupo e não necessariamente para a simples transmissão deste.

O formando/educando passa a ser o principal agente voluntário activo e consciente responsável no seu processo educativo e de aprendizagem. O enfoque do ensino – aprendizagem, passa a ser centralizado no aluno e não no professor. Baseia-se em princípios tais como a actividade, a liberdade e a auto-educação. O sujeito  aprende através da descoberta pessoal, vivenciando e experienciando as diversas situações. Através desta nova metodologia, consegue-se assegurar assim a autonomia do sujeito, assim como se contribui no seu desenvolvimento pessoal e social.

 

Terapia Expressiva – Desenvolver Competências Pessoais

A Terapia Expressiva tem o objectivo de promover a expressividade no cliente,  facilitando o seu bem-estar e dotando-o de um número maior de recursos disponíveis, ampliando assim o seu campo expressivo, permitindo-lhe maior plasticidade mental, ajudando-o a despertar a estimular as suas capacidades. Tem a ver com a aprendizagem e aquisição de novas competências, aproxima-se mais do campo da arte educação e dos ateliers de expressão criativa e artística. Insere-se numa dimensão pedagógica e didáctica. Trata-se de uma forma terapêutica que facilita o crescimento pessoal e promove o desenvolvimento do potencial humano, e não se refere ao tratamento de doenças mentais.

O trabalho do Terapeuta Expressivo vai além da pedagogia, da animação, da arte educação e da simples dinâmica de grupo. Trata-se de um trabalho que coordena um processo em que, por meio das situações, acções, consignas e actividades lúdicas-expressivas-criativas propostas, as mais diversificadas possíveis, convida o expressante a viver o inusitado, para que possa ir criando novos meios de perceber, agir sobre a realidade, comunicar com ela, apresentando respostas inovadoras sobre si, o mundo e os outros.

Através das Terapias Expressivas, procura-se que o sujeito se veja, e se reveja através de outras formas de expressão, numa dinâmica de trabalho bastante particular pois diferenciando-se de qualquer trabalho de natureza só verbal, solicita à pessoa cada vez mais, colocar-se em acção-criação, de modo crítico, reflexivo, participativo e responsável.

A Terapia Expressiva é um processo de auto conhecimento, útil a qualquer pessoa. Implica da parte do terapeuta, um conhecimento técnico e prático das diversas modalidades de expressão e o manejo de modelos teóricos sustentados em pressupostos Cognitivistas e Humanistas, nomeadamente Gestalt e Análise Transaccional. Construtos Existencialistas e Rogerianos, assim como ideias oriundas da Educação pela Arte e da Psicopedagogia.

O Terapeuta Expressivo desenvolve sua intervenção sempre em grupo e apoiado por uma equipa multidisciplinar, desenvolvendo acções que estimulem os indivíduos frente aos diferentes saberes: saber fazer, sentir, pensar, reflectir, e o saber ser, buscando o desenvolvimento nos clientes, das capacidades e competências em todas as dimensões, sejam físicas, psicológicas, relacionais, afectivas, sociais e políticas.

 

Psicoterapia Expressiva – Estratégia de compreensão e alteração de dinâmicas internas

Na Psicoterapia Expressiva, a pessoa chega-nos com uma queixa, ou um conjunto de várias queixas e sofrimentos específicos, que deseja ver resolvidos, neste caso a dinâmica e os objectivos são outros, utilizam-se recursos expressivos com fins psicoterapêuticos, inseridos numa relação psicoterapêutica dinamizada por um técnico com formação específica, num espaço e setting também específicos, com regras e tempos bem definidos, visando facilitar a comunicação entre terapeuta e cliente.

O grande objectivo será facilitar a identificação, reflexão/elaboração e alteração de dinâmicas internas do sujeito. Exige um nível elevado de diferenciação por parte do psicoterapeuta expressivo, assente em diferentes construtos teóricos, que dependem da visão do profissional que a executa, podendo caminhar desde a abordagem Junguiana, Gestáltica, Comportamental, Psicanalítica, Antroposófica, Centrada na pessoa, Construtivista, Eclética, etc,

A Psicoterapia Expressiva, em grupo ou individual, visa a reestruturação ao nível da personalidade do cliente,  através de um trabalho estruturado, caracterizando-se por um tipo de intervenção mais profunda, que investiga a história e o passado do cliente, para entender seus transtornos no presente.

A intervenção do Psicoterapeuta Expressivo, visa facilitar que o cliente se aperceba daquilo que lhe causa sofrimento e que consiga arranjar novas estratégias de intervenção para superar a crise, os problemas que o angustiam e lhe causam mal-estar. A relação estabelecida entre psicoterapeuta e cliente é baseada em principios de empatia, de confinça e proximidade, de forma ao clinete puder expressar-se livremente.

O Psicoterapeuta Expressivo utiliza a expressão integrada, de forma a optimizar o processo psicoterapeutico, auxiliando em diversas questões emocionais, relacionais dos seus clientes, como: resolução de conflitos e suas consequências, reestruturação emocional, superação de obstáculos, minimização de traumas, como abusos sexuais, traumas de guerra e/ou violações sexuais, superar obsessões, compulsões, anorexias, bulemias, transtornos depressivos, transtornos sexuais, apoio a processos de desintoxicação, e outros tratamentos que exigem uma intervenção mais profunda e individualizada.

Através da utilização dos mediadores expressivos, a tríade: Cliente/criação-Expressão/Psicoterapeuta comunicam de forma directa e não ameaçadora, cria-se um espaço lúdico securizante no sentido em que se permite o jogar, o brincar, representar e dramatizar, ao mesmo tempo que se incentiva uma participação mais activa do Cliente  possibilitando maior envolvimento, favorecendo a expressão criativa do self, a exploração interna e a reflexão, possibilitando desta forma uma melhor compreensão da dinâmica do cliente.

Autor: Vivenciarte

Gostou? Partilhe em: